Compartilhe:

10 dicas de corrida ou caminhada

Tirar o maior proveito do exercício e treinar com segurança é uma tarefa fácil quando se adota a atitude certa na hora de caminhar. Para isso trouxemos algumas dicas para você que está pensando em usufruir deste exercício bom e que não custa nada. Você poderá gostar de: Caminhada: Aprenda a emagrecer e cuidar da […]

Publicado por: Cida Ramos

001

Tirar o maior proveito do exercício e treinar com segurança é uma tarefa fácil quando se adota a atitude certa na hora de caminhar. Para isso trouxemos algumas dicas para você que está pensando em usufruir deste exercício bom e que não custa nada.

Você poderá gostar de:

Caminhada: Aprenda a emagrecer e cuidar da saúde
Dez erros mais comuns na hora de caminhar
Corrida: Mitos, verdades: Tudo o que você precisa saber!

 

Basta começar e na primeira semana já se sente os resultados aparecendo, e segundo os cientistas faz bem a saúde mental.

1. Fazer um exame médico .
 Antes de sair andando ou a correr, consultar um cardiologista e um ortopedista é fundamental. O primeiro vai analisar a quantas anda o sistema cardiovascular e o segundo dará uma boa olhada no aparelho locomotor, observando, por exemplo, se os joelhos estão em boas condições para a actividade que se pretende fazer.
Um bom professor de educação física costuma sugerir essas visitas aos especialistas, antes mesmo de planejar o treino propriamente dito.

2. Investir em equipamentos de qualidade
Um par de sapatilhas com sistema de amortecimento diminui o impacto da pisada e protege as articulações. E, em vez de peças de algodão, preferir roupa de tecido sintético, que facilitam a perda de calor, são mais leves e, por isso mesmo, mais confortáveis.

3. Alongamento
Este tipo de exercício é fundamental para aumentar a flexibilidade das pernas e preparar os músculos para a actividade física propriamente dita. Mas atenção com o alongamento depois da prática desportiva – ele deve ser leve para não ultrapassar os limites do corpo. Lembre-se: após a actividade física, há um desgaste natural em todo o corpo. Então, se o alongamento não for leve no estica-e-puxa, podem ocorrer microlesões.

4. Hidratação
Quem pretende caminhar ou correr precisa criar o hábito de beber bastante água, até porque ela vai sendo perdida conforme nos exercitamos. E, em percursos mais longos, leve uma garrafa de água para não ficar com o “tanque” vazio. 5. Escolher o melhor local e… Especialmente para quem está começando, um terreno muito duro, irregular ou íngreme contribui para problemas nas articulações. A pessoa força uma determinada região e pode, por exemplo, desenvolver uma tendinite ou uma torsão.
Por isso, devemos prefir a grama ou até mesmo a passadeira, se ainda não se está acostumado a dar voltas e voltas pelo bairro. Os cantos das ruas, perto das valetas, geralmente são inclinados. Então, deve-se evitar para não sofrer uma sobrecarga nos joelhos.

6. … o melhor horário
Preferir os períodos do dia em que a temperatura é mais amena. O calor excessivo acaba limitando o treinamento.
Outra coisa: é melhor sair quando houver trânsito menos intenso. Assim, faz-se exercício com mais segurança e menos poluição. Os pulmões agradecem.

7. Atenção na posição dos braços
O ideal é deixe os antebraços paralelos ao solo. Isso quer dizer que, no plano, eles devem ficar em um ângulo de 90o em relação ao resto do corpo. Porém, ao subir, a postura muda. Assim, ganha-se equilíbrio, o que torna todos os outros movimentos mais harmôniosos.

8. Olhar o sinal vermelho!
É um obstáculo inevitável para quem corre pelas ruas da cidade. E a ordem é não ficar parado. Por isso, quando não for possível seguir, da-se pequenas voltas enquanto se aguarda a luz verde. Ou ir até determinado ponto do passeio e voltar.

9. Respirar bem
É simples: inspirar pelo nariz e expirar pela boca. Só que, ao imprimir um ritmo mais veloz ao exercício, acaba-se por abrir a boca na hora errada para levar mais ar para os pulmões. Isso pode ser evitado, basta não acelerar mais do que o habitual. 1

0. Tomar um banho frio
Depois da atividade física, alongar levemente mais uma vez, como o recomendado no item 3, e ficar em baixo da água em temperatura baixa. Um duche frio evita a inflamação dos músculos, relaxa a região e minimiza as dores.

Fonte: Diáriodemaria.blogspot.com

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *