Compartilhe:

10 dicas para redigir um bom texto

Se você deseja saber como redigir bem, basta seguir algumas regras para obter sucesso, saiba quais são elas.

Publicado por: Cida Ramos

dicas-para-redigir-um-bom-texto2953

Para se fazer uma redação bem feita, é necessário ter capacidade de leitura, interpretação de texto, adequação de ideias e principalmente poder de argumentação. E se você deseja conhecer o caminho para desenvolver todos estes fatores e conseguir se sair bem na hora de elaborar uma boa redação, vai precisar seguir algumas regras e passos para produzir textos adequado à banca.

Veja também:

Carta de apresentação – Dicas e modelo para elaborar uma boa carta de apresentação

10 dicas para redigir um bom texto

Leitura temática para adequação da proposta

Você deve associar a leitura à interpretação cuidadosa do tema proposto pela banca. Um equívoco cometido nesse item pode representar um caminho desastroso para o vestibulando. O ideal é ler atentamente, marcar pontos importantes e acentuar os detalhes imprescindíveis. É sempre bom lembrar que, em muitos casos, o tema exige um senso de observação aguçado. Quando se tratar de redações narrativas, por exemplo, a leitura deve reconhecer os pontos essenciais da proposta, como o exame psicológico dos personagens, o ponto de vista do narrador, entre outros.

Projeto de texto

Depois de uma boa leitura temática, o vestibulando deve projetar o que vai escrever, ou seja, deve limitar o texto às exigências, balanceando o que ele sabe e pode trabalhar.  Assim, no caso dos textos argumentativos, o primeiro passo é extrair uma tese, a ideia que vai ser explorada e defendida. Em seguida, buscar argumentações que, de forma crítica, possam sustentar a tal tese. Tudo isso de maneira esquemática, atentando para incluir pontos que sejam importantes para a elaboração do texto.

Coesão e lógica

Não se imagina a construção de um texto sem que exista uma lógica, um sentido. Assim, uma redação nota dez  é aquela que representa ideias cuidadosamente dispostas, que permitam ao leitor uma compreensão exata do que se pretendeu escrever. Uma dissertação deve apresentar introdução, desenvolvimento e conclusão. Uma narrativa, apresentação, trama e desfecho, e assim por diante. É necessário que os parágrafos estejam alinhados e bem organizados para que a leitura seja clara. Além disso, um bom vocabulário é outro fator importante na composição de um texto. Variar os termos e fazer uso de sinônimos demonstra elevado grau de competência.

Coerência e verossimilhança

O texto deve ser uniforme, isso porque  a ideia não pode ser contraditória ao tema proposto. A redação nota dez é aquela que prima pela coerência, já que não deve entrar em contradição com o que vinha sendo apresentado. Em termos gerais, a coerência diz respeito ao modo como as ideias e os fatos são dispostos. Aplicar, por exemplo, um conceito pessoal ou não verdadeiro a uma situação confere um ar de descrédito – exemplo disso é dizer que todos os políticos são desonestos, que todos os jovens usam drogas e coisas do gênero.

Linguagem

Certamente um texto que não apresente erros gramaticais possui um passaporte poderoso para chegar à nota máxima. E a linguagem mais apropriada para isso é a norma culta ou padrão. Um examinador espera que um aluno que busca a vaga na universidade tenha domínio linguístico. Não é preciso engolir um dicionário, basta que saiba acentuar, que demonstre conhecer a ortografia e tenha habilidade na utilização dos conectivos, dos pronomes e dos verbos. Nada que uma boa dose de leitura diária e compromisso com o estudo não possam ajudar.

As fórmulas mágicas

Um dos grandes fantasmas que assombram os vestibulandos é a busca por uma fórmula mágica capaz de, num só momento, produzir um texto impecável. Isso pode levar a utilização de técnicas e mais técnicas, num amontoado de efeitos que, se não conduzidos, certamente levam a um texto pífio. Fazer uso de instrumentos potenciais requer técnica, cuidado e acompanhamento. É preciso saber quando e como fazer uso deles.

Parágrafos

Os parágrafos são o fator de divisão das partes que compõem os gêneros do texto. No texto dissertativo, por exemplo, o primeiro parágrafo deve representar a introdução; os seguintes, o  desenvolvimento e o último, a conclusão. O ideal é que para um texto de trinta linhas existam pelo menos quatro parágrafos: um para introdução, dois para o desenvolvimento e um para a conclusão. O importante é que eles sejam equilibrados, nem longos, nem curtos, para que possam expressar a ideia de uma forma lógica e competente.

Letra e tamanho

Qual a melhor letra para uma redação nota 10? Indiscutivelmente, a legível. O vestibulando deve se preocupar em produzir um texto que não provoque no leitor dificuldades de leitura. Outra coisa que não pode acontecer é não diferenciar a letra maiúscula da minúscula.

Os vestibulares são muito rígidos. Para a grande maioria, nada que ultrapasse o limite para a elaboração do texto será considerado. É preciso usar bom senso.

Coletânea, copiar ou usar?

A coletânea seria o texto de apoio oferecido pela banca para que o vestibulando possa direcionar o seu texto. A simples cópia pode representar perdas significativas de pontos, ou até mesmo zerar a redação. Já a sua não utilização implica também em prejuízos para o autor. Desta forma, a melhor opção é ler a coletânea, entender as ideias e produzir o texto nos limites impostos. Trata-se de uma segurança e qualidade textual.

Fonte:Revista língua portuguesa.

# #

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *