Compartilhe:

14 metas para emagrecer com saúde e ficar em forma para o verão!

Primeira regra é fazer de cinco a seis refeições por dia Segundo a psicóloga Adriana Cezaretto, da USP, devemos evitar armadilhas, como estabelecer metas grandiosas para se perder peso. Mudar hábitos que trazemos da infância é realmente muito complicado. O conselho da psicóloga Adriana Cezaretto, da USP, é para evitar criar armadilhas, como estabelecer metas […]

Publicado por: Cida Ramos

piramide-alimentar-guia-para-uma-alimentacao-saudavel-70-103-thumb-570

Primeira regra é fazer de cinco a seis refeições por dia Segundo a psicóloga Adriana Cezaretto, da USP, devemos evitar armadilhas, como estabelecer metas grandiosas para se perder peso. Mudar hábitos que trazemos da infância é realmente muito complicado.

O conselho da psicóloga Adriana Cezaretto, da USP, é para evitar criar armadilhas, como estabelecer metas grandiosas para se perder peso. “O que a gente adquire em 40 anos a gente não perde em três semanas. É um sacrifício imenso para o corpo e, muitas vezes, não tem como. E aí a pessoa não conseguiu aquela meta maior. A gente costuma falar de metas curtas: faça o que é possível”, declara a psicóloga.

E o que é possível para cada um de nós? Nosso grupo participa de uma aula sobre o assunto. As nutricionistas têm uma lista de 14 metas que devemos tentar alcançar pouco a pouco, pelo menos duas a cada semana, para que possamos chegar ao nosso objetivo.

A primeira das metas é importantíssima:

Faça de cinco a seis refeições por dia – café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e, para quem vai dormir tarde, o lanche da noite.

“O importante é não ficar mais de três horas sem comer. Então, vocês vão ter que se organizar no dia a dia de vocês para introduzir estas refeições”, diz a Dra. Samantha para os pacientes.

A segunda meta é usar as frutas como sobremesa e como opção daquele lanchinho rápido entre as refeições. Mas elas têm açúcar e o consumo aconselhado é de três a quatro porções por dia.

A meta número três é incluir verduras e legumes no almoço e no jantar.

Meta de número quatro: A de número quatro é difícil para muita gente: o tamanho da porção de carne numa refeição não deve ser maior do que a palma da mão. A Dra. Samantha explica para o grupo como deve ser a medida da carne. A meta seguinte é trocar a gordura animal por vegetal. Quanto ao azeite extra virgem, dá para consumir duas colheres de sopa nas saladas por dia. Já o óleo de cozinha é preciso restringir. A nutricionista Samantha pergunta para a empregada doméstica Isabel Cristina Leôncio quantas latas de óleo ela utiliza para cozinhar. “Para mim e a minha patroa, uso umas duas latas”, responde Isabel. A especialista explica, então, a quantidade que se deve usar em casa. “Vamos considerar uma família com dois adultos e duas crianças. Devemos utilizar uma lata de óleo por mês. No seu caso, você teria que utilizar meia lata de óleo. Isso é sinal que gente está fazendo muita fritura ou está adicionando muito óleo aos alimentos, para fazer arroz ou feijão. Dá pra gente diminuir esta quantidade”, explica a Dra. Samantha para a empregada doméstica.

A essa altura, o repórter Alberto Gaspar e os seus companheiros já estão, cada um a seu modo, engajados na educação alimentar. “Eu detesto comer de manhã, odeio comer de manhã, mas como eu quero levar a sério, tudo direitinho eu estou tomando café de manhã”, conta Edna. “Eu nunca fui muito chegado em café da manhã, era um cafezinho preto e olhe lá. Agora, estou me obrigando a comer uma coisinha, uma torrada”, revela Gaspar. “Na hora do almoço, vem aquela saladona de novo. O que eu gostaria mesmo de comer é uma carne gorda, reforçada”, diz Luis. “Agora são 20h50 e eu vou jantar. Vou jantar uma salada de alface, com um pequeno bife de filé de frango assado com tomate, um pouquinho de chuchu cozido na água e sal e vou tomar um suquinho de limão. Boa noite, até amanhã”, diz Edna para a câmera. Mas há uma má notícia para as mulheres. Os homens levam vantagem na hora de emagrecer. “A testosterona é um hormônio muito importante para a formação muscular, enquanto o estrogênio é um hormônio que facilita o depósito de gordura. Então, realmente, as mulheres têm uma conformação diferente, em termos de depósito de gordura, e os homens têm maior facilidade e rapidez na perda de peso”, explica a endocrinologista Carlinês Sarno de Moraes, da USP.

Outro fator que nos faz diferentes e que devemos considerar é a herança genética de cada um. “Nós não podemos interferir na genética, mas podemos mudar hábitos e, consequentemente, melhorar a situação do paciente diante da obesidade, reduzindo todas essas complicações”, aponta a Dra. Carlinês Sarno de Moraes. E são tantas complicações, como o diabetes e a hipertensão. As últimas pesquisas mostram até que, quem emagrece com uma dieta saudável, pode se livrar de cânceres de esôfago, estômago, intestino, rins e leucemia. “Os pesquisadores afirmam que as células gordurosas conteriam hormônios estimuladores da proliferação celular. Com a maior proliferação celular, teríamos maior probabilidade de que alguma multiplicação acontecesse defeituosa, transformando essa célula benigna numa célula maligna”, diz a endocrinologista Carlinês Sarno de Moraes. “Um controle de peso conseguiria reduzir a frequência ou o aparecimento dos cânceres”. Esta é mais uma razão para seguirmos em frente. Vamos continuar então com mais algumas das 14 metas recomendadas pela equipe do CRNUTRI para quem quer fazer uma educação alimentar, emagrecer com saúde e para sempre. As nutricionistas da USP têm uma lista de 14 metas que devemos tentar alcançar pouco a pouco, pelo menos duas a cada semana, para perder peso.

Confira as 14 metas da educação alimentar, indicadas pelo Centro de Referência em Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP).

1) Faça de 5 a 6 refeições por dia.

2) Frutas na sobremesa e nos lanches.

3) Coma verduras e legumes no almoço e no jantar.

4) A porção de carne deve ser do tamanho da palma da mão.

5) Troque a gordura animal por vegetal e consuma com moderação.

6) Modere nos açúcares e nos doces.

7) Diminua o sal e os alimentos ricos em sódio.

8) Consuma leite ou derivados na quantidade recomendada.

9) Consuma pelo menos 1 porção de cereal integral.

10) Coma uma porção de leguminosas por dia.

11) Reduza o álcool. Evite o consumo diário.

12) Beba no mínimo 2 litros de água por dia.

13) Faça pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias.

14) Aprecie sua refeição. Coma devagar.

Fonte:Globoreporter – Globo.com

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *