Como plantar rosa do deserto no vaso

Veja dicas e fotos de como cultivar a Rosa do Deserto em vaso, da maneira correta para garantir uma planta saudável e com uma linda floração.

Publicado por: Cida Ramos

Hoje você vai aprender como plantar rosa de deserto no vaso, com dicas para a escolha correta do vaso, substrato e local adequado.

A Rosa do deserto é uma planta encontrada na Tailândia, desertos e na Africa. Ela é conhecida cientificamente como Adenium obesum (arabicum, entre outros) da família Apocynaceae. Se adapta perfeitamente ao nosso clima, o clima seco e quente e consegue viver em locais ensolarados.

E ao contrário do que costumam pensar, as Rosas do Deserto (Adenium) gostam de água sim, o que elas não gostam é de terra (substrato) encharcado. Por isso é importante que os cultivadores utilizem um substrato de alto poder de drenagem assim como a preparação correta do vaso com camada de brita, arreia, terra misturada com areia e substrato como o de fundo de rio, por exemplo.

Veja também:

Como cultivar Rosa do Deserto

 

Como plantar Rosa do Deserto no vaso

O que você vai precisar:

Use um vaso, pote ou bacia com excelente drenagem. Terra adubada, composto orgânico, manta de bidim, brita ou pedra de jardinagem.

E a muda a ser transferida, no meu caso foram duas mudas que resolvi plantar em um só vaso.

Preparação do vaso:

Coloque no fundo do vaso um pedaço de manta de bidim, depois uma camada de pedrinhas de jardim ou pedrisco.

Cubra com um pouco de areia, depois coloque húmus de minhoca e plante a rosa com uma mistura de areia grossa e terra, enchendo até a borda. Essa mistura de terra com arreia se faz com 2/3 de arreia grossa e 1/3 de substrato misturado.

Depois uma camada de substrato orgânico de alta drenagem.

Transferindo a muda para o vaso:

Depois de preparar a camada de terra misturada, você pode transferir a sua muda para o vaso, lembrando que ele gosta de o tronco fique para o lado de fora, então não afunde muito a planta, deixe um morrinho para escoar a água e para que o caule fique à mostra.

Depois de transferir a muda e acomodá-la, faça um morrinho na parte central e cubra com uma camada de pedrisco ou pedrinha de jardim. Isso vai fazer com que na hora de molhar a planta, não desmanche o formato e também para manter a umidade da planta.

Um dos segredos para deixar a base do caule interessante é levantar um pouco a planta, ali na parte central como já falei e fazer um morrinho, deixando a parte superior das raízes expostas. Deve-se fazer isso a cada replantio, que deve ser realizado a cada 2 ou 3 anos. A planta enraizará normalmente.

Ambiente:

Resultado da planta florida depois do replantio

Local ensolarado, cheio de sol e temperatura mínima de 10 ° C. Trate-o semelhante aos cactos. A rosa do deserto, como o próprio nome sugere, se adapta muito bem às condições de baixa umidade.

Rega:

Água deve ser usada com moderação. A Rosa do deserto aprecia água neutra, a água ácida pode causar apodrecimento de suas raízes. O excesso de água mesmo no verão pode causar apodrecimento das raízes que matam gradativamente a planta.

Mantenha a areia ou a terra sempre úmida, porém sem encharcar, não é necessário regar todos os dias, somente quando a areia ou a terra em cima do vaso secar. Pode-se fazer a rega apenas 1 ou 2 vezes na semana observando a terra de cima do vaso.

Adubação:

Uma adubação com um bom fertilizante orgânico é necessário a fim de alcançar um bom diâmetro de tronco e floração abundante. Os fertilizantes não devem ser aplicados diretamente nas raízes. Nunca aplique o fertilizante, quando o substrato estiver completamente seco. Sempre regue antes, isso evita a queimadura das raízes e a queda de folhas.

Uma dica para sua Adenium ficar mais vigorosa é o uso do Forth Cactos.

Podas:

Podas de formação devem ser criteriosas para não formar deformidades não naturais e cicatrizes feias na planta. Use luvas nas podas e manuseio da planta pois sua seiva é altamente tóxica. Depois da poda principalmente nas raízes externas, deve-se colocar canela para evitar os fungos.

Como obter mudas:

A Rosa do deserto pode ser cultivada por sementes ou estacas. Os troncos grossos com a característica parecida com os grandes Baobás, só podem ser obtidos através do cultivo de sementes.

Floração:

As florações da rosa do deserto podem ser obtidas em plantas jovens, com apenas 15 cm de altura. O florescimento geralmente ocorre na primavera, sendo que há possibilidade de sucessivas florações no verão e outono.

As flores são tubulares, simples, com cinco pétalas e lembram outras da mesma família como Alamanda, Jasmim-manga e Espirradeira. As cores são variadas, indo do branco ao vinho escuro, passando por diferentes tons de rosa e vermelho.

Muitas variedades apresentam mesclas e degrades do centro em direção as pontas das pétalas. Há ainda variedades de flores dobradas, triplas, quadruplas, entre outras. Também negras, que ao contrário das outras precisa de um PH mais ácido.

Um ótimo fertilizante foliar é o Forth Flores, usado e recomendado para a floração, resultados verdadeiros.

Veja como foi o replantio no vaso das duas mudas de rosa do deserto que eu tinha

Depois de uma semana do replantio, as flores da muda maior abriram, algumas folhas da muda menor amarelaram e caíram, normal que isso aconteça. Essa muda menor eu consegui através de um galhinho que a minha sogra plantou e me deu. Ai eu replantei agora as duas mudas juntas, daqui a mais ou menos 1 ano vou refazer o processo e plantá-las separadamente.

Espero que tenham gostado da matéria, deixe o seu comentário e obrigada pela visita 🙂

Veja também:

Como cultivar Rosa do Deserto

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *