Por: Cida Ramos em: 24 de junho de 2013

Como prevenir ou combater as micoses nas unhas das mãos e pés

Saiba o que fazer para evitar e prevenir o contágio de micoses nas unhas, ou se você já está contaminada (o), saiba o que fazer para se ver livres desse tipo de infecção tão indesejável.

como-prevenir-ou-combater-as-micoses-nas-unhas-das-maos-e-dos-pes-capa2892

Micoses nas unhas estão entre os problemas mais comuns que causam perda de saúde e da beleza nas mãos e pés. Nesta matéria você vai saber tudo, com perguntas e respostas mais comuns sobre o que são as micoses, os fungos e como prevenir o contágio ou combater esse tipo de infecção que atingem as unhas das mãos e dos pés.

Veja também>>Aprenda a se prevenir da contaminação na manicure

As unhas das mãos e pés estão constantemente expostas a fungos que podem causar infecções como a micose de unha, comprometendo sua saúde, aparência, causando desconforto e constrangimento .

Unhas infectadas por fungos ficam irregulares, escuras ou brancas, opacas, descamam e dificultam a aderência dos esmaltes. E o pior: mais da metade das lesões é resistente aos antifúngicos indicados pelos médicos e tendem a recorrer após os tratamentos, tornando-se crônicas.

Entendendo o que são as micoses e fungos

O que são Micoses?

Micoses são infecções causadas por fungos, que precisam de tratamento em praticamente todos os casos para que se obtenha a cura.

O que são fungos?

Os fungos são microorganismos vivos (micróbios) bastante resistentes, que vivem no solo, animais e no homem. Eles podem causar doenças que são adquiridas pelo contato direto com alguns destes fungos.

Os fungos se desenvolvem mais facilmente em ambientes quentes e úmidos. Portanto para combatê-los é importante manter os ambientes secos.

O ideal é prevenir as micoses ungueais, em vez de tratá-las. Micoses surgem, na maior parte dos casos, porque as pessoas não tomam os cuidados necessários no dia a dia, ou ao fazer as unhas. Medidas simples podem fazer toda diferença:

Qual é a causa das micoses?

– A onicomicose, ou micose de unha, e as micoses de pele são causadas por fungos dermatófitos e leveduras, sendo que os tipos de fungos são praticamente os mesmos nos dois casos.

Quais são os sintomas em cada um dos tipos de micose?

– Na pele a micose provoca manchas e algumas vezes coceira e descamação, enquanto a onicomicose é assintomática e só é percebida por causar deformidades, prejudicando a aparência das unhas.

Qual o tratamento indicado a cada tipo de micose?

– As micoses de pele devem ser tratadas com cremes, pomadas ou loções e o tratamento dura de 15 a 30 dias. Como a epiderme se renova em apenas 28 dias, a eliminação do fungo é mais rápida.

– Já o tratamento da micose de unha deve ser feito com o uso de esmalte terapêutico, associado ou não a medicamentos orais. O esmalte é o único tratamento tópico eficaz, pois o acesso ao local é mais difícil e os cremes ou pomadas não penetram nas camadas da unha. O tempo de tratamento da onicomicose também é diferente. Como crescimento da unha é mais lento, cerca de oito meses para unhas dos pés e quatro meses para mãos, quando o fungo atinge a matriz, o tratamento leva em média 11 meses para pés e seis para mãos.

Como se dá o surgimento das micoses nas unhas e como elas ficam

O que facilita o surgimento de micoses nas unhas?

– Nas unhas das mãos as micoses costumam surgir quando há muito contato com água e sabão ou quando a unha passou por um procedimento de manicure muito agressivo, que provoca lesões, facilitando a entrada do fungo. Algumas situações que provocam traumas constantes, como a digitação, também facilitam o descolamento da unha e a entrada do fungo.

– Nos pés, a incidência da onicomicose é maior em decorrência do uso de calçados fechados, que criam um ambiente úmido e quente. Batidas e pressão nos pés também podem descolar as unhas, principalmente em práticas esportivas.

O que as pessoas devem fazer ao perceberem alterações na aparência das unhas?

– O primeiro passo é procurar um dermatologista. Se o diagnóstico for de onicomicose, o especialista avaliará o grau de comprometimento da unha para a indicação do tratamento. Quando há o comprometimento de menos de 50% da unha, indica-se a monoterapia com o uso de tratamento tópico, ou seja, o esmalte terapêutico. A partir de 50% de comprometimento deve-se fazer a associação do esmalte com um medicamento sistêmico, via oral.

Como saber se a unha está livre da doença?

– A melhora clínica é percebida pela aparência da unha, quando ela está perfeita, mas para constatar a cura micológica é necessária a realização de exame laboratorial. Normalmente, quando a pessoa faz o tratamento corretamente, seguindo a orientação do especialista, não é necessário fazer nenhum exame, pois a eficácia é garantida.

Como acontece a transmissão das micoses causadas pelos fungos

A micose de unha pode ser transmitida de uma pessoa para outra?

– Sim. A transmissão ocorre pelo contato com o fungo, seja pelo uso de uma mesmo calçado, contato com objetos ou água contaminada. No entanto, algumas pessoas têm uma deficiência imunológica específica contra fungos e estão mais predispostas a manifestarem a doença.

Como se transmite a micose de unha?

A transmissão direta entre os portadores de micose de unha não é comum. Entretanto um indivíduo com micose nas unhas atua como fonte de infecção, pois os fungos que estão em suas unhas, em grande quantidade, podem passar para o ambiente, como por exemplo, para o box do banheiro ou vestiários e facilitar a infecção de outras pessoas.

Os fungos que estão causando a micose de unhas podem também infectar outras partes do corpo, principalmente as mais próximas como os pés e a região entre os dedos dos pés, causando micoses como a “frieira” ou “pé de atleta”. Outras áreas do corpo também podem ser infectadas dando origem a outras micoses.

Instrumental para manicure, que esteja contaminado com fungos causadores de micose, também pode transmiti-la. É importante manter o instrumental sempre limpo e esterilizado. Recomenda-se não compartilhar instrumental, mas sim ter instrumental individual e ainda assim lavá-lo e esterilizá-lo.

O que fazer para evitar ou combater as micoses de unhas

•Antes de fazer as unhas, lave as mãos ou os pés com sabão neutro e depois passe um algodão com vinagre. A maioria das micoses é causada por fungos que estão na pele. Medidas simples, como lavar as mãos, eliminam parte dos potenciais agressores. O vinagre neutraliza o resto, pois recupera o pH ácido da epiderme, que o sabão altera, e que é importante para as defesas da barreira cutânea.

•Após a lavagem descrita acima, aplique óleo de gergelim (ou de linhaça) usando um algodão ou um pincel, nas unhas e dedos, enxugando muito bem em seguida para não ficar oleoso. Esses óleos são fontes de ácidos graxos essenciais que dificultam a adesão de microorganismos na pele. Sem fazer adesão, os fungos não conseguem penetrar e causar doença. Dessa forma, você dificulta ainda mais qualquer invasão de microorganismos durante os trabalhos da manicure. Após esses dois itens, sua unha estará pronta para ser trabalhada pela manicure com toda segurança.

•Esterilize sempre os instrumentos e unha antes de usá-los e exija da manicure instrumentos exclusivos para seu uso. Uma fonte comum de fungos parasitas das unhas é, também, a pele alheia. Você não deve compartilhar alicates e tesouras com outras pessoas e, para maior segurança, mesmo assim, deve pedir para que os instrumentos sejam esterilizados. Quando os instrumentos de cuidado com as unhas estão contaminados, há uma boa chance de passarem a infecção para você.

•Ao cortar as unhas não o faça exageradamente, ou seja, muito rente à pele, pois a unha tem uma função importante de proteção e se lesarmos a pele ela fica mais suscetível à infecção causada por fungos.

•É necessário lavar e trocar adequadamente as meias.

•Não use a mesma meia todos os dias.

•Certifique-se que seus calçados sejam de tamanho e forma adequados para seu uso, de tal forma a não machucar os pés próximos às unhas.

•Se você tem atividades de contato com o solo, como jardinagem, use luvas apropriadas, pois você pode se infectar com fungos presentes na terra.

•Se você tem micose nos pés, como por exemplo, “frieira” ou “pé de atleta” procure um dermatologista para tratá-la, pois esta micose pode atuar como fonte de infecção para a unha.

•As micoses de unha podem passar de um dedo para outro. Uma pessoa que tenha a micose pode transmiti-la para outra, por compartilhar o ambiente familiar. Portanto deve-se orientar os membros da família que tenham micose de unha a tratá-la.

Tratamento das micoses com laser

O tratamento das micoses das unhas com laser, felizmente, vem mudar este quadro! Ele vem se mostrando eficaz e já teve a aprovação da Administração de Alimentos e Remédios (FDA) nos Estados Unidos e ainda da Comunidade Européia (CE). No Brasil, ele também já se encontra disponível nas mais avançadas clínicas de dermatologia.

Fontes: BondeNews/ Novartis/ http://saude.terra.com.br/ http://www.alexbotsaris.com.br

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta