Compartilhe:

Confira tudo sobre os melhores tratamentos contra a flacidez

A flacidez está com os dias contados

Publicado por: Cida Ramos

abdominal_queima_gordura_na_ginastica

Você é daquelas que evita dar tchau para esconder a flacidez do braço? Ou não usa minissaia por suas pernas estarem impregnadas do efeito "gelatina"? Calma, não desanime e nem se desespere. Hoje, a medicina estética tem solução para quase tudo.

Você poderá gostar de:
Novo tratamento promete tirar cicatrizes de acne e rejuvenescer a pele
Pílulas da Beleza
Rejuvenesça cinco anos com 24 dicas
Cosméticos contra rugas, manchas e flacidez
Cuidados na aplicação do Botox

Já é possível conseguir ótimos resultados com exercícios físicos apropriados, dieta balanceada, tratamentos certos e, principalmente, muita determinação e força de vontade (essa parte fica sempre com você!). O QUE É

FLACIDEZ: A flacidez é o nome dado ao enfraquecimento das fibras colágenas e elásticas que sustentam o tecido do organismo, podendo ocorrer na pele ou na musculatura esquelética. Apesar de, geralmente, ser mais visível após os 45 anos, ela pode aparecer bem antes disso.

Predisposição genética, excesso de sol, sedentarismo, alimentação inadequada, fumo, gravidez, obesidade e distúrbios hormonais podem fazer com que ela surja precocemente. "Com o passar dos anos, a pele produz menos fibras de colágeno e elastina
– substâncias responsáveis pela firmeza do órgão
– favorecendo a flacidez. A musculatura também perde o tônus, deixando a pele sem sustentação. Soma-se a isso todos esses fatores a que estamos expostos", explica Carla Albuquerque, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo ela, a genética explica por que algumas (poucas!) pessoas não se cuidam direito e mesmo assim, demoram para apresentar flacidez. “Quando estamos com um estoque baixo de proteína, o organismo não tem de onde tirar energia para realizar as suas funções e é obrigado a utilizar o tecido muscular como fonte de energia, fazendo com que haja flacidez naquele local” Mas, não se desespere!

Algumas atitudes simples podem retardar o aparecimento das indesejáveis "pelanquinhas". Usar filtro solar diariamente, não fumar, praticar exercícios físicos regularmente, manter uma alimentação balanceada, evitar alterações rápidas no peso, inclusive na gravidez, são algumas delas. "Fazer reposição hormonal na menopausa e usar cremes com ativos que estimulem a formação de novo colágeno na pele ajudam a evitar o aparecimento precoce da flacidez", ensina Carla.

DIETA:
De olho na dieta Especialistas concordam que, contra a flacidez, três ingredientes colaboram para montar o cardápio da extrema firmeza: combater os radicais livres, diminuir o acúmulo de gordura e aumentar o tônus muscular. Cortar os alimentos com alto índice glicêmico, como batata, arroz, doces em geral, e frutas como manga e banana é o primeiro passo. Além de acionar a insulina, hormônio que estoca o excesso de açúcar na forma de gordura, eles são os verdadeiros responsáveis por contornos murchinhos. "Os alimentos com alto índice glicêmico fazem com que sejam liberados radicais livres, comprometendo a estrutura do colágeno e reduzindo, assim, a elasticidade da pele", explica Amanda Borges Schenk, nutricionista do SPA Goodness – Estética & Bem-Estar.

Além dos alimentos mencionados acima, os embutidos, enlatados, biscoitos e salgadinhos também liberam radicais livres. Por isso, fique longe da tentação! Já os carboidratos de baixo índice glicêmico não oferecem perigo. Eles podem ser encontrados nas frutas (pêra, ameixa, maçã), nas hortaliças e nas leguminosas como feijão, lentilha e grão-de-bico. Para nossa felicidade existem também alguns alimentos capazes de combater os radicais livres. São os antioxidantes, que contêm vitaminas A (presentes nos ovos, leite, vegetais verdes, amarelos e laranjas), vitaminas C (pimenta, brócolis, tomate e frutas cítricas) e E (grãos integrais, folhosos verdes, nozes e sementes), os carotenóides, encontrados nos vegetais e frutas de cores laranja, amarelos e vermelhos, como o tomate e a cenoura, e os folhosos verdes escuros. E, por fim, o selênio, presente nos derivados de leite, carnes e peixes e castanha do pará.

Cardápio livre de alimentos de alto índice glicêmico e recheado de alimentos antioxidantes. Agora é hora de acrescentar as proteínas. Quando em baixa no organismo, elas induzem a flacidez. "Quando estamos com um estoque baixo de proteína, o organismo não tem de onde tirar energia para realizar as suas funções e é obrigado a utilizar o tecido muscular como fonte de energia, fazendo com que haja flacidez naquele local", revela Amanda. Além das carnes, ricas em proteínas, os peixes, sobretudo o salmão, são os melhores amigos de quem quer afastar o efeito "gelatina" de vez da sua vida. Eles também possuem DMAE, substância que age no tônus muscular. E as gorduras – você deve estar se perguntando. De fato, elas são uma das maiores inimigas de quem deseja manter um corpo bem durinho.

Mas, ao contrário das saturadas, existem as gorduras mono e poliinsaturadas, chamadas de gorduras do bem, que retardam a absorção do açúcar e reforçam a estrutura da membrana das células, mantendo o colágeno saudável e protegido. São elas: azeite de oliva, óleos de canola, milho, girassol e soja, amêndoas, nozes, amendoim, castanhas e azeitonas. E, por fim, não se esqueça da boa e velha gelatina! Isso mesmo, aquele pozinho é o aliado número um no combate a flacidez. "A gelatina é um alimento extraído do colágeno que, quando digerida, fornece aminoácidos importantes para reconstituição e regeneração de algumas articulações", conta Amanda.

EXERCÍCIOS:
Exercite-se Aliada a uma boa alimentação, uma das principais armas de combate à pele flácida, sem dúvida, é a prática de exercícios físicos. "De acordo com as atividades, trocamos a musculatura descansada por músculos mais fortes e densos, não deixando lugar para flacidez", explica o educador físico Luciano Colla. E para manter um corpo em forma e longe dos flancos indesejáveis, ele recomenda a associação de dois exercícios: musculação e ginástica localizada. O preparador físico Alexandre Kibritte, da academia The Personal, no Rio concorda. Para ele, "os melhores exercícios são os de resistência, força e alongamento, que fazem a pessoa emagrecer, perder gordura e ganhar massa ao mesmo tempo", dá a dica. E os benefícios são muitos. "Além de fazerem bem à saúde do corpo, ajudam a garantir o tônus muscular e evitam o efeito sanfona", diz a especialista em medicina estética Bianca Geraldine, do Centro Especializado em Emagrecimento e Estética A flacidez é o pesadelo de muitas mulheres. Então, se mesmo depois de uma alimentação correta, de tomar as devidas medidas de prevenção e correr para uma academia, os resultados ainda não são satisfatórios, fique calma! Cada vez mais as clínicas e os profissionais de estética têm buscado soluções para combater de vez esse inimigo das mulheres. Hoje, o mercado de cosméticos e de tratamentos estéticos oferece uma ampla gama de cuidados específicos para cada caso. E a boa notícia é que já existem técnicas que eliminam de uma só vez o trio celulite, flacidez e gordura localizada. Por isso, fique por dentro de cada um e encontre o que melhor se adapta a você.

TRATAMENTOS:
Cremes: Algumas substâncias presentes nos cosméticos são capazes de ajudar a atenuar o mal. De acordo com a dermatologista Carla Albuquerque, os ativos mais eficazes são: o ácido retinóico, o DMAE, o retinol, as vitaminas C e E e o tensine. Usado no rosto, o ácido retinóico estimula a formação de novo colágeno na pele, já o DMAE atua na musculatura da face e do corpo que fica logo abaixo da pele, enrijecendo-a e melhorando a flacidez. O retinol, derivado da vitamina A, age no corpo e no rosto da mesma forma que o ácido retinóico, porém com menos chances de irritabilidade. As próprias vitaminas C e E também ajudam a manter o colágeno da pele. Indicados para todo o corpo, elas combatem a ação dos radicais livres. E ainda há os cosméticos de rápida e breve atuação. São ativos com efeito tensor temporário, promovendo um "esticamento" da pele que dura algumas horas (efeito "Cinderela"). São representados pelo tensine, raffermine e liftline.

ISOGEI:
Tratamento indicado para tonificar e enrijecer a musculatura facial e corporal, o Isogei, por meio de estimulação elétrica computadorizada, promove a contração involuntária dos músculos, em uma espécie de ginástica passiva. "A paciente sente a contração e a torção da musculatura como se estivesse fazendo abdominais ou um tratamento de musculação naquela região do corpo", afirma a consultora de estética Rebeca Lemos. O procedimento é contra-indicado em gestantes, portadores de problemas cardíacos graves e em pessoas que possuam qualquer prótese metálica próxima à área de tratamento. São necessárias, no mínimo, 12 sessões. Na Vip Clinique elas custam em média, R$45 para o corpo e R$90 para a face, cada.

 TRANSION:
O tratamento é semelhante ao Isogei. Um aparelho emite uma eletro-estimulação que induz o músculo a se contrair. A freqüência das torções é controlada por computador. A diferença é que enquanto o Isogei trabalha cada músculo separadamente, o transion trabalha um grupamento muscular apenas. Assim, ele auxilia na perda de medidas e tem obtido bons resultados quando aplicado na face, para a redução de papadas. "O ideal é que a paciente somatize os dois tratamentos (isogei e transion), pois quanto mais revezo a forma de trabalhar os músculos, melhores resultados eu obtenho. O isogei e o transion são dois estímulos diferentes que se complementam", indica Rebeca. O número mínimo de sessões é 12. Na Vip Clinique, elas custam, em média, R$45 para o corpo e R$65 para a face, cada. As contra-indicações são as mesmas do Isogei.

CORRENTE RUSSA:
A técnica consiste em um aparelho composto de eletrodos que, acoplados à pele, conduzem uma corrente elétrica capaz de enrijecer e tonificar a musculatura. É muito utilizado nos glúteos, abdômen, coxas e braços. Além de combater a flacidez, ela melhora a circulação sangüínea e linfática. A corrente russa é contra-indicada em cardiopatas, gestantes, portadores de marca-passo e patologias circulatórias, como embolias e varizes. O ideal é que sejam feitas dez sessões. Na Spina Saúde, elas custam em média R$45.

GEOTERAPIA:
É um tratamento novo à base de argila verde e gesso lipolítico. A combinação é rica em colágeno e elastina, ajudando no combate à pele flácida. Ao contrário dos tratamentos acima mencionados, a geoterapia é indicada para o combate da flacidez do tecido cutâneo e não da musculatura. Costuma ser recomendado em pessoas que ganharam a flacidez pelo efeito sanfona, ou pela gravidez. A ação lipolítica do gesso ajuda, de quebra, a eliminar as células de gordura. O ideal é que sejam feitas 10 sessões, sendo o valor de cada uma, na Vip Clinique, em torno de R$60. Pode ser aplicado no rosto também. N. IR Infra red: O N.IR Infra Red é uma ponteira de infra-vermelho que, acoplada ao laser Soprano XL, aquece a derme do corpo ou do rosto, estimulando a retração do colágeno existente e a produção de novas fibras. A resposta é imediata e as diferenças já podem ser notadas na primeira sessão. O N.IR ainda melhora a textura da pele e reduz manchas.

São necessárias de 2 a 4 sessões. O preço de cada uma, na Slim Clinique, varia de R$ 800 a R$1200. E as sessões devem ser feitas em um intervalo de 15 dias entre elas. O tratamento é contra-indicado em gestantes e pessoas que possuam próteses metálicas próximas ao local de aplicação do laser. Accent: O Accent é um equipamento que utiliza a radiofreqüência para reduzir a flacidez cutânea. O calor produzido pelas ondas de rádio estimula a formação de colágeno e desfaz fibroses. A técnica é indicada para nádegas, pernas, parte posterior das coxas e costas, nos braços e papadas. É ideal para peles flácidas e com celulite. As contra-indicações são as mesmas do N.IR e também para quem possui marca-passo. O número de sessões varia de quatro a seis, dependendo do grau de flacidez. A sessão, na Slim Clinique, custa em média R$600 e pode ser feita semanalmente. Laser de CO2 fracionado: É um tratamento indicado para combater a flacidez no rosto quando ela está associada ao envelhecimento da pele. Ao contrário dos outros lasers, o de CO2 consegue atingir mais profundamente a pele. Além de rigidez, ele promove melhora das rugas, cicatrizes cirúrgicas e de acne e melanoses. São indicadas duas sessões em um intervalo de quatro meses entre elas. As primeiras melhorias podem ser vistas dentro de 15 dias.

O preço da sessão, na Slim Clinique, varia de R$1.500 a R$3.000. Intradermoterapia (mesoterapia): A intradermoterapia tem ação localizada e é realizada com o uso de agulhas muito finas que injetam substâncias capazes de melhorar o tônus muscular, a circulação e queimar gorduras. As aplicações são superficiais e devem ser feitas uma vez por semana, no total de dez aplicações. Cada sessão na Onodera custa em média de R$175. As contra-indicações ficam por conta de pacientes com distúrbios da coagulação sangüínea, portadores de insuficiência renal e pessoas com tendência a formação de quelóides. Carboxiterapia: A carboxiterapia é uma técnica na qual o gás carbônico é injetado no tecido subcutâneo através de uma agulha bem fina. A chegada do gás faz com que a pele se distenda e em seguida se retraia, resultando numa melhora da flacidez no local. Além disso, ela auxilia a oxigenação dos tecidos, estimulando a formação de colágeno e novas fibras elásticas. As sessões duram em torno de 15 minutos e são necessárias dez sessões, com intervalos semanais para se verificar bons resultados. A sessão na Onodera custa em média R$175. As contra-indicações são as mesmas da intradermoterapia.

Fonte:bolsademulher.com

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *