Compartilhe:

Diabetes – Como controlar picos e quedas da glicemia

Quem tem Diabetes pode sofrer alterações no índice glicêmico, que são chamadas de hipoglicemia ou hiperglicemia. Saiba porque elas acontecem e como tratar.

Publicado por: Cida Ramos

diabetes-picos de glicemia

Para quem já leu a matéria anterior sobre o que e o Diabetes e como tratar, que você pode ver aqui se ainda não leu. E para quem tem dúvidas de que atitudes pode tomar em momentos de picos de glicemia, resolvemos fazer essa matéria.

Por estar convivendo com esse problema, percebi que é muito importante saber o que fazer nessa hora dos picos, que podem deixar o diabético em situações de risco. Riscos estes que se você souber o que fazer vai salvar a sua vida ou de alguém próximo, que esteja na enfrentando o Diabetes.

Pesquisando e lendo o que posso fazer quando tive um pico de hipoglicemia (baixa de glicemia), eu percebi que são várias e sérias as consequências se você não souber ou não fizer o que é adequado. Mas as dicas serão para os dois casos alta (hiperglicemia) ou baixa glicemia.

Diabetes: como controlar a glicemia

Compreendendo os valores de referência da glicemia

Como deve ser o nível de glicemia em jejum?

O nível normal da glicemia (açúcar) é inferior a 100 mg/dl. Pacientes com diabetes tipo 2 não tratada apresentam nível de glicose no sangue em jejum superior a 125 mg/dl.

Como deve ser o nível de glicemia Pós-prandial* ou seja pós refeições?

O nível normal e ideal da glicemia depois de uma refeição é inferior a 140 mg/dl. É comum que pacientes com diabete tipo 2 apresentem nível de glicose no sangue superior a 200 mg/dl duas horas depois de uma refeição.

Mas converse com o seu médico sobre os valores mais adequados a você.

Porque a Glicemia ou Hipoglicemia aumentam?

As razões para glicemia elevada incluem comer exageradamente, ser menos ativo que o comum, (ser sedentário) estar doente, sob estresse ou necessitar de ajustes no medicamento contra diabetes.

O Sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física e agravado pelos confortos da vida moderna. Praticando menos atividades físicas, o corpo gasta menos energia, e tem normalmente como consequências a obesidade e a falta de preparo físico. Por isso, é tão importante a prática regular de atividades físicas. O indicado é fazer exercícios aeróbicos pelo menos 3 vezes por semana, por no mínimo 30 minutos, desde que não haja contraindicação médica.

Fazer exercícios resolve controla a Glicemia?

Não. O controle só acontece com um conjunto de atitudes, como mudança de alimentação, ou cuidados tomando remédio na dosagem adequada e também o exercício físico que é muito importante e ajuda a dar mais disposição, diminui o estresse e ajuda a diminuir o peso o que é necessário para quem qualquer um, principalmente para quem tem diabetes.

Mas fique atento: ao praticar essas atividades (até mesmo uma caminhada), o organismo passa a utilizar mais glicose do que utilizaria em repouso, o que, em alguns casos, pode levar a uma crise de hipoglicemia.

Existe também uma chance de ocorrer a crise de hiperglicemia durante a atividade. Informe-se novamente sobre os cuidados que você deve tomar com seu médico. Mas não deixe de fazer exercícios, vá em frente, pois a atividade física melhora a qualidade de vida.

Quais são os sintomas Hiperglicemia ou Glicemia alta?

Quando a glicemia está elevada (hiperglicemia), você pode apresentar os seguintes sintomas: boca seca, sede, vontade frequente de urinar, cansaço e visão turva. E se você apresentar qualquer um desses sintomas, teste sua glicemia imediatamente.

Porque a Glicemia fica baixa?

A baixa de glicose, (hipoglicemia) no sangue é causada, geralmente, por comer menos ou mais tarde do que o normal, estar mais ativo do que o habitual ou tomar medicamento contra o diabetes que não esteja de acordo com suas necessidades.

A baixa glicemia (hipoglicemia) pode acontecer se você estiver tomando algum medicamento para manter os níveis de glicose no sangue próximos ao normal. Entretanto, este não é um motivo para deixar de controlar o diabetes – apenas acompanhe de perto os níveis baixos de glicemia.

Como reconhecer os sintomas da baixa de glicose no sangue?

Os sintomas da baixa de glicose no sangue, podem incluir nervosismo, tremedeira, sudorese fria ou cansaço. Os sintomas podem ser mais leves no início e piorar rapidamente se não forem tratados.

Se você apresentar sinais de hipoglicemia, faça exame de sangue imediatamente. Se o nível de glicose no sangue for inferior a 60 mg/dl.

O que fazer quando ocorre a hipoglicemia ou baixa de glicose?

Coma ou beba algum carboidrato imediatamente, como:

Meio copo de suco (120 ml) ou 3 bolachas de água e sal ou 5 a 6 unidades de bala.

Depois de 15 minutos se a glicemia não aumentar, se puder faça novamente a medição para confirmar, mas se ela não subir você vai perceber pelos sintomas, então você pode precisar repetir o tratamento em 15 a 20 minutos se a glicemia não subir. Não é seguro esperar para tratar a hipoglicemia, por isso procure comer de 3 em 3 horas para não sofrer os riscos que a hipoglicemia provoca.

O estresse pode afetar no índice glicêmico?

Sim! Quando ficamos nervosos, irritados e ansiosos, o organismo libera hormônios que podem alterar o nível glicêmico podendo causar uma crise de hiperglicemia e até mesmo um quadro de cetoacidose* diabética. Por isso, devemos mudar a maneira de encarar a vida e os problemas do dia-a-dia. Tente sempre ver o lado positivo das situações e controlar sua irritação e ansiedade.

Como posso prevenir as oscilações da glicemia?

  • Procure manter sua rotina alimentar, de atividades e de uso de medicamentos o máximo possível.
  • Verifique os níveis de glicose no sangue conforme orientado e compartilhe os registros com o seu médico ou equipe de saúde.
  • Defina metas com o seu médico ou a equipe de saúde para peso, atividade, níveis de glicose no sangue e de HbA1c*.
  • Use alguma coisa que permita aos demais saber, em caso de emergência, que você tem diabetes, como um cartão de identificação, uma pulseira ou colar.
  • Sempre leve consigo carboidratos (como balas) de modo a poder tratar a hipoglicemia a qualquer momento.

Dica: Converse com o seu médico ou sua equipe de saúde se, com frequência, apresentar oscilações para mais ou para menos nos níveis de glicemia. Pode ser necessário discutir mudanças na dieta, na atividade ou no medicamento contra diabetes.

Glossário:

*A hemoglobina glicada ou HbA1c é o nome de um exame de sangue que mede o nível médio de glicose durante dois ou três meses.

* pós-prandial – que se segue a uma refeição.

“período p.” medida que se desenvolve ou ocorre após as refeições.

* A cetoacidose diabética é uma complicação aguda grave, potencialmente mortal.  No diabetes tipo 1, ela pode ser a primeira manifestação da doença ou resultar do aumento das necessidades de insulina por causa de infecções, traumas, infartos e cirurgias. Já nos portadores do tipo 2, pode ocorrer sob  condições graves como a septicemia, por exemplo

*  A Septicemia é um tipo comum de sépsis, caracterizado por um estado infeccioso generalizado devido à presença de microrganismos patogênicos e suas toxinas na corrente sanguínea.

Fontes:
mmspf.msdonline.com.br 
drauziovarella.com.br
unimedjpr.com.br

Aviso Importante:
Este post tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

#

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *