Compartilhe:

Dicas para Fazer as crianças felizes

Todos nós queremos a mesma coisa pra nossos filhos. Que eles cresçam com saúde, que amem e sejam amados, que realizem seus sonhos, que tenham sucesso na vida. Mas, principalmente, nós queremos que eles sejam felizes. Não dá pra controlar se, quando e como uma criança vai ser feliz, claro. Mas dá pra criar um […]

Publicado por: Cida Ramos

dia-das-criancas-8

Todos nós queremos a mesma coisa pra nossos filhos. Que eles cresçam com saúde, que amem e sejam amados, que realizem seus sonhos, que tenham sucesso na vida. Mas, principalmente, nós queremos que eles sejam felizes. Não dá pra controlar se, quando e como uma criança vai ser feliz, claro. Mas dá pra criar um ambiente propício para que seu filho cresça cercado de felicidade. Conheça algumas formas de o fazer:

1. Ajude seu filho a se sentir parte do mundo
O caminho mais certo para você garantir o bem estar de seu filho é ajudando-o a se sentir conectado – a você, a outros membros da família, aos amigos, à babá e até mesmo ao seu cachorro de estimação. Entenda essa conexão como uma forma de a criança se sentir amada, compreendida, querida, reconhecida. E como fazer com que seu filho se sinta conectado a você? Pegue todo esse amor que sente por ele, infinito e incondicional, e demonstre muito: pegue seu bebê no colo, leiam juntos, beije-o, abrace-o, ria com ele, brinquem juntos…

2. Não tente fazer com que ele seja feliz na marra
Pode parecer contraditório, mas a melhor coisa que você pode fazer pela felicidade de seu filho em longo prazo é parar de ficar tentando fazê-lo feliz em curto prazo. Não adianta colocar a criança numa bolha de proteção e dar tudo o que ela deseja. O mundo real não funciona assim… Seu filho vai ter de experimentar sentimentos como raiva, tristeza, frustração ou decepção. Criança que nunca aprendeu a lidar com estes sentimentos pode ter problemas na vida adulta ou na adolescência.

3. Seja você feliz
Sim, você mesmo. Você pode não conseguir controlar o que seu filho sente, mas consegue controlar os seus próprios sentimentos. Pai e mãe felizes terão filhos felizes. Para isso, pare de pensar um pouco só na felicidade de seu filho e comece a pensar na sua: tenha um tempo para descansar, relaxar, e, mais importante, para cuidar do relacionamento com o seu companheiro.

4. Valorize a coisa certa
Seu filho desenhou a família e você disse que aquilo é a coisa mais linda do mundo. Ele fez um gol no último jogo e você fez a maior festa. Tirou 10 na prova de matemática e, de tanta alegria, você comprou aquele brinquedo que ele tanto queria. Ok, criança precisa de elogio e reconhecimento. Mas quando seu filho apresenta um resultado bacana, seja na escola, em casa ou com a família, valorize o esforço que ele teve para conseguir aquilo, e não o resultado como algo isolado. Valorize e elogie a criatividade, o trabalho duro, a persistência, tudo aquilo que ele teve de ter para conseguir atingir aquele objetivo.

5. Deixe a criança descobrir suas habilidades
Se você quer reforçar a auto-estima de seu filho, concentre-se menos em elogios e mais em dar a ele oportunidades para desenvolver e aprender novas habilidades. Os pais estão ansiosos por ver a criança falar, abandonar as fraldas, andar de bicicleta, mas controle-se. Deixe seu filho perceber sozinho do que ele é capaz. A melhor coisa que você pode fazer por ele é não fazer tudo por ele.

6. Dê responsabilidade à criança
Perceber que somos úteis e que o nosso trabalho faz diferença pra alguém é gratificante – e uma das chaves para sermos felizes. Adulto precisa sentir isso, assim como as crianças. Quanto mais você mostrar para o seu filho que ele está fazendo uma contribuição única pra família, mais ele vai se encher desta sensação boa, que ele próprio vale a pena. Coisa simples: colocar a comida do cachorro, colocar os guardanapos na mesa, ajudar a fazer o jantar…

7. Pratique a gratidão
Estudo feito pela Universidade da Califórnia mostrou que pessoas que praticavam diariamente rituais de gratidão (como agradecer pelo alimento antes de uma refeição, por exemplo), mostravam-se mais otimistas em relação a metas e objetivos e sentiam-se melhor com a vida de uma maneira geral. Não importa a religião que sua família segue, ensine seu filho a ser grato por tudo aquilo que tem. É uma boa forma de, diariamente, a criança e a família adotarem uma postura positiva em relação à vida.

Fonte:www.coisasparacriancas.com

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *