Compartilhe:

Dicas para você montar o seu escritório em casa

Escritório no aconchego do lar Em tempos onde trabalhar em casa é uma realidade, vale planejar um espaço sofisticado e prático para executar suas tarefas. Aproveite as dicas dessa dupla de arquitetas e comece a pensar no seu canto de trabalho. Seja para trabalhar o dia inteiro ou para dedicar apenas algumas horas a projetos […]

Publicado por: Cida Ramos

escrit__rio

Escritório no aconchego do lar Em tempos onde trabalhar em casa é uma realidade, vale planejar um espaço sofisticado e prático para executar suas tarefas. Aproveite as dicas dessa dupla de arquitetas e comece a pensar no seu canto de trabalho. Seja para trabalhar o dia inteiro ou para dedicar apenas algumas horas a projetos pessoais, ter um escritório em casa é cada vez mais comum e necessário nas residências contemporâneas.

Você poderá gostar de:
Escritório em casa: Dicas e fotos para montar seu Home Officer
Feng Shui: Aprenda a decorar equilibrando a energia da casa
Tudo no seu devido lugar – Feng Shui

Mas, ao mesmo tempo em que a idéia de trabalhar sem sair de casa parece cômoda, os cuidados com a decoração do ambiente e sua localização são essenciais para que as tarefas sejam realizadas em uma atmosfera adequada, bem-estruturada e confortável. “A primeira questão é avaliar o local onde o home office será instalado e como ele fará parte da rotina diária da casa”, explicam as arquitetas Ana Cristina Tavares e Claudia Krakowiak, da KTA Arquitetura. “Se estiver instalado em um cômodo destinado exclusivamente a ele, o uso de portas de correr pode integrá-lo aos demais sempre que for desejado.

 Caso esteja em um ambiente multiuso, o que é muito comum atualmente, as soluções de mobiliário serão as responsáveis por deixá-lo funcional e organizado, sem invadir o espaço todo.” Para os que utilizarão o escritório em tempo quase integral e planejam receber clientes, o ambiente deve estar posicionado em um local próximo ao acesso externo, para evitar a circulação pelas áreas internas da casa, mesmo as sociais.

A utilização de móveis ou painéis
– fazendo as vezes de divisórias
– também é muito prática para delimitar e distinguir as áreas residenciais do escritório. Para quem não recebe clientes, é o hábito e o espaço disponível que determinam sua localização: junto à sala ou ao home theater, aproveitando um corredor ou otimizando um espaço no closet. No escritório integrado ao home theater, as estantes com livros e o gaveteiro de madeira (KTA Arquitetura) demarcam o ambiente. “A solicitação do cliente era estar na mesa de trabalho e poder assistir à tevê ao mesmo tempo, ou pegar algum livro ou revista e se jogar no sofá (Coisas do Brasil) para ler”, contam Ana Cristina e Claudia.
A cadeira ergonômica de couro preto, estilo diretor (Forma), confere masculinidade ao projeto. Três spots direcionados (La Lampe) garantem a iluminação do local, reforçada pela luz natural da janela, cuja persiana (Luxaflex, da Pillow’s Home Decorações) controla os excessos e evita reflexos na tela do laptop.

 ____ Para o segundo modelo de escritório foto no final da matéria temos:

Integração estética Além da localização, outros artifícios decorativos devem ser usados a fim de reforçar a sensação de um ambiente profissional, como soluções de mobiliário e iluminação. Mas Ana Cristina Tavares e Claudia Krakowiak defendem que “as soluções adotadas devam seguir a mesma linha do projeto residencial. Apesar de ser necessário atender aos aspectos ergonômicos e funcionais, o escritório residencial não deve ter uma aparência demasiadamente corporativa.

O que interessa é integrar a estética e a funcionalidade aos demais ambientes da residência que está sendo projetada”, reforçam. A iluminação deve ser adequada à necessidade de trabalho, proporcionando claridade, leitura sem ofuscamento em telas de computador e sem aquecer o ambiente. É importante, também, que seus acionamentos sejam independentes do restante da iluminação, assim cada uma pode ser acionada apenas quando em uso.

Variando de acordo com as necessidades e o espaço disponível em cada home office, a marcenaria é um item ao qual vale a pena dedicar mais atenção, seja para evitar desperdício ou para que erros simples não comprometam o projeto, principalmente em se tratando de soluções práticas ligadas à tecnologia: fios à mostra, distância de tomadas e outros detalhes. É aconselhável, antes de iniciar um projeto, reunir informações de tudo o que o local comportará para seu correto dimensionamento.

Uma bancada projetada pelas arquitetas sustenta o computador enquanto gavetas volantes e prateleiras organizam outros documentos e acessórios (Arango e Cecília Dale). O acabamento de laminado branco fosco evita arranhões e o monitor escolhido também é uma televisão, atendendo às duas funções. Confortável e ergonômica, a cadeira (Alberflex) tem encosto ventilado. “Os acabamentos escolhidos são os mesmos do restante do dormitório”, explicam Ana Cristina e Claudia. “Na parte inferior da bancada, um painel removível foi executado para esconder a fiação; na superior, as prateleiras sem fundo integram-se ao ambiente.”

Para o terceiro modelo de escritório como vemos na foto abaixo no final da matéria temos: O toque final, mas de extrema importância, fica por conta da cadeira do escritório. Com tantos pontos a serem pensados, essa peça não pode ser ignorada. Afinal, é em seu conforto – ou não! – que o profissional realizará seu trabalho. “A cadeira para o home office deve ser necessariamente uma cadeira para escritório, principalmente se o usuário fizer uso prolongado do espaço.

Deve ter regulagem de altura, braços e encosto que proporcione postura ergonômica do corpo”, concluem. Assim, trabalhar por algumas horas, confortavelmente instalado em seu escritório, não será pedir muito. No corredor dos quartos Ana Cristina e Claudia projetaram um home office para uso comum. “O morador queria uma estação de trabalho para ser utilizada por todos da família, sem ocupar outro ambiente”, contam as arquitetas. A cor branca predominante na casa foi mantida nas duas peças de madeira (Movelaria Paulista)

– uma bancada para o computador e impressora e um armário com portas e estantes aparentes para abrigar livros e outros materiais. O vermelho, em destaque na parede, delimita a área e harmoniza-se com o assento da cadeira ergonômica (Alberflex) e com a agenda (Acervo Pessoal). Relação de preços da foto com itens para escritório.Fotos no final da matéria: (Clique na foto para ampliar).

Primeira foto: 1. O porta-papel (12x10cm) da Tok & Stok acompanha o rolo de papel (8cm de comprimento). Preço: R$ 49,00.
2. Prendedores (2x10cm) de metal para papel com formato de pregador, no Tok & Stok, R$ 19,90 cada.
3. Xadrez de bolso (10x8cm) produzido com couro, da Lê Paquet, R$ 90,00.
4. Os blocos de nota da Org. Store têm dois tamanhos diferentes: o longo (8x21cm) custa R$ 25,00 e o com formato de caderno (12×16), R$ 26,00.
5. Projetor decorativo com filme, da Cecília Dale, R$ 398,00.

Segunda foto:
1. Caderno (15x15cm) de assinaturas quadrado de couro entrelaçado, da Papel Craft, R$ 160,00.
2. Caneta tinteiro de pena com acabamento de prata, da Papel Craft, R$ 110,00.
3. O leão rugindo de cristal Baccarat serve como peso de papel. Preço: R$ 900,00.
4. Porta-lápis (10x7cm) e porta-cartão (5x8cm) de cristal, da Baccarat. Preço: R$ 690,00 e R$ 540,00 respectivamente.
5. Lixeira (30x30cm) de couro quadrada, da Utilplast, R$ 117,50.
6. Jogo com lupa e abridor de cartas de madreperóla, da Vila Vitória, R$ 284,00.
7. Luminária Crane (45x12cm) de mesa produzida com aço, da Papel Craft, R$ 210,00.
8. O jogo de couro para escritório da Divino Espaço acompanha nove peças: risque-rabisque, porta-canetas, porta-cartão, relógio, porta-carta, porta-copo, mouse pad, porta-retrato e porta-papel. Preço: R$ 325,00.

Terceira foto itens para escritório:
1. Os porta-clipes da Lenat têm três formatos: moto (9cm de comprimento), helicóptero (10cm de comprimento) e avião (11cm de comprimento). Preço R$ 150,00 cada.
2. Peso de papel (11cm de diâmetro) de resina com formato circular, da LS Selection, R$ 82,00.
3. Gaveteiro Office (35x27x15cm) de MDF branco com duas gavetas, na LS Selection, R$ 240,00.
4. Índice de telefone (16x11cm) e bloco de anotações (21×15) de couro com capa dura, da Casa 8. Custam R$ 113,00 e R$ 73,00, respectivamente.
5. Porta-arquivo (29x24x10cm) aberto de MDF pintado, da Org. Store, R$ 48,00.
6. Luminária Automatic (45x14cm) com base de MDF laranja, da Tok & Stok, R$ 79,00.
7. Porta-livros (32cm) de metal em forma de globo terrestre, da Cecília Dale, R$ 1.250,00.

TEXTO: MARCELO JUCÁ FOTOS: RICARDO BREDA PRODUÇÃO: ALDELINE CARBONARI E MICHELE PALADINI

Fonte:UOL

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *