Por: Cida Ramos

Nó da gravata: Veja fotos com o passo a passo e aprenda a dar o nó da gravata de todas as maneiras

Aposto que vocês não sabem que há pelo menos uns 80 jeitos diferentes de dar nó em gravata. É claro que você não precisa aprender e usar todos eles, mas deve sim ser um master em pelo menos 5 deles: o simples, o duplo, o Windsor, o semi-Windsor e o da gravata borboleta. Mas antes […]

gravata00

Aposto que vocês não sabem que há pelo menos uns 80 jeitos diferentes de dar nó em gravata. É claro que você não precisa aprender e usar todos eles, mas deve sim ser um master em pelo menos

5 deles:

o simples, o duplo, o Windsor, o semi-Windsor e o da gravata borboleta.

Mas antes de irmos a eles uma dica pra lá de importante: sabe essas gravatas tipo clip-on que já vêm com um nó dado e que é só clipar na camisa? Jamais, em tempo algum, sob hipótose nenhuma use uma delas. Nem no desespero. Não há nada mais sem classe e deprimente de se ver do que uma dessas coisinhas pseudo-penduradas no seu pescoço. E não pense que não dá pra notar, porque dá sim. Aprenda a dar o dito nó, ou então peça a alguém para dá-lo, mas nunca me use um clip-on. Please! Para ver o diagrama de como fazer cada um dos nós, é só clicar na imagem de cada um deles.

_Nó simples

Bom, o nó simples é o mais usado por aí e o mais fácil de dar. Vai bem na maioria das ocasiões e é melhor dado numa camisa de colarinho clássico, sem que este seja muito aberto. Mas pode passar como uma opção nos outros também. Ótimo para quem tem pescoço curto, pois alonga. Use-o nas gravatas de tecido encorpado, pesado já que numa de seda por exemplo, vai ficar muito estreito.

__Nó Duplo

 

O nó duplo é mais amplo do que o simples e dá um ar mais polido, formal ao seu look. Pode ser dado em todos os tipos de gravata, mas é melhor se dado nas de tecido leve ou médio. Cai bem na maioria das ocasiões.

 

__Nó pequeno

 

O nó pequeno, como o próprio nome indica, é pequeno e é apropriado para as gravatas grossas (por exemplo, em seda tecida ) e colarinhos estreitos. Não se esqueça de voltar uma parte da gravata 180 graus (consulte o esquema indicado). Este nó é muito fácil de executar.

 

_Nó Cruzado 

O nó cruzado, utilizado com gravatas finas, é um nó muito elegante, mas é extremamente complicado de pôr em prática.

_Nó semi-windsor

 
O nó semi-windsor é um nó que não é muito grosso nem muito fino (como o nó duplo) e por isso pode ser usado em gravatas de diferentes tecidos e cai bem na maioria das ocasiões. Além de ser o mais usado por aqui, é bem mais fácil do que o windsor, que vem a seguir. Na dúvida, aposte nele.

 

_ Windsor

 

O nó windsor é o mais grosso e pomposo dos 4 nós. Dito por muitos o melhor para usar em situações mais formais ou nas quais você precise passar uma ótima primeira impressão como é o caso de apresentações, aparições em frente ao juiz etc. Mas cuidado, pois às vezes é percebido como too much. Melhor usado com camisas de colarinho mais amplo de corte francês ou europeu, por exemplo e em gravatas de tecido que não seja pesado ou encorpado demais. Também veste melhor os que têm pescoço longo e/ou magro. Não use com gravatas muito grossas já que o nó ficará por demais exagerado.

__________________________________Nó gravata borboleta

O nó da gravata borboleta é usado juntamente com smokings ou quando você quiser dar uma diferenciada nos seus ternos. E lembre-se: um bom nó borboleta nunca é perfeitinho. E de novo, nada de borboletas já prontas.

Dê o seu. Fonte:vestemoda

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta