Compartilhe:

O que fazer e o que não fazer na hora de tingir os cabelos em casa

Algumas mulheres na tentativa de manterem as madeixas lindas sem gastar muito, recorrem a métodos caseiros para pintar os cabelos, mas se descuidam de alguns detalhes.

Publicado por: Cida Ramos

o-que-nao-fazer-na-hora-de-pintar-os-cabelos-em-casa-capa

Algumas mulheres na tentativa de manterem as madeixas lindas sem gastar muito, recorrem a métodos caseiros para pintar os cabelos.

Mas o que pode parecer uma solução, muitas vezes pode ser o começo de um problemão! O resultado desejado não é alcançado e um pesadelo toma o lugar daquilo que era no início um sonho.

E para ajudar você, que está querendo dar um up no visual sem sair de casa, eu trouxe uma lista com os 10 erros imperdoáveis na hora de tingir os cabelos, preste atenção para não cometer nenhum deles!

Os erros:

1. Não fazer o teste do toque

Siga a cartilha e tenha certeza de que não se trata de balela. O teste do toque é uma atitude responsável, que traz confiança na hora H. Em casa ou no salão de beleza, primeiro é preciso certificar que você não tem alergia ao produto. Apesar dos avanços tecnológicos e de soluções químicas cada vez menos agressivas, a sua saúde deve estar sempre em primeiro lugar.

O teste é bem simples e não vai tomar muito de seu tempo, pelo contrário -ele pode e certamente evitará problemas indesejáveis. Apenas aplique uma pequena quantidade no antebraço e espere alguns minutinhos. Observe como sua pele irá reagir. Sinal verde? Vá em frente e siga tintim por tintim as instruções.

2. Bolso vazio

Sem dinheiro? Apertada? Assuma de vez que está sem grana e procure o caminho mais curto para manter um visual legal sem passar vergonha. Não há nada mais desagradável do que ficar com os fios bem crescidos e marcados pela falta de dinheiro. Se manter os cabelos belos e coloridos no salão está acima do seu orçamento, opte por soluções mais em conta, como tonalizantes, ou retome a cor natural dos seus fios, colocando um ponto final nos retoques.

Um dos segredos é utilizar produtos de boa qualidade. 

3. Falta de opinião

Ter estilo é tudo. Na busca incessante pela singularidade e principalmente na contramão da globalização, as tendências de coloração devem literalmente fazer a sua cabeça e conquistar você de corpo e alma.

Nada mais atraente e chamativo do que ter o corte e o tom certos, ideais com seu estilo de vida. Neste universo incluem-se as roupas que estão no seu armário, os sapatos, a maquiagem, a profissão e tudo o que você consiga colocar no baú que resuma o seu eu.

Brincar de faz-de-conta é perigo na certa. A cor dos fios de uma famosa atriz ou uma deslumbrante modelo pode não corresponder às suas e – exclusivas – características. Busque ser você mesma e não dê uma de maria-vai-com-as-outras.

4. Radicalizar total

Se existe uma opinião unânime entre os consagrados cabeleireiros, é sobre a mudança radical de visual. Então, pense e reflita, para não correr o risco de vir a não se reconhecer no espelho.

Mas se a decisão final for mesmo radicalizar, siga em frente. Nos grandes salões pode-se usar e abusar de um programa de computador que deixa você loiríssima, ruiva ou com as madeixas bem escuras. Arrisque na tela e decida com segurança na vida real.

5. Brancos coloridos

Mesmo com bons cosméticos, o amarelado pode ser inevitável. Danilo Carvalho, diretor técnico e colorista do Alfaparf, sugere o uso de um kit de produtos específicos para camuflá-los e mantê-los acinzentados, já que os brancos sofrem uma tendência natural, quando expostos a certas tinturas, em mudar de tom. Apesar de ser uma característica individual, podendo ter ou não relação com a velhice, os fios brancos ocorrem devido ao esgotamento da função da melanina.

6. Começar pela raiz

As tinturas e os tonalizantes nas prateleiras de supermercados e farmácias levaram o salão de beleza para dentro de casa. Mas a falta de habilidade e orientação pode deixar os fios manchados e coloridos por desigual. Ao contrário do que a maioria das mulheres faz, o ideal é iniciar a pintura pelos fios perto da nuca. Por se tratar da região mais fria, o efeito demora para agir. Dessa forma, a raiz tem que ser a última a receber o produto.

7. Descuido

A palavra é proteção. Tenha sempre em mãos um protetor solar e garanta vida longa à tintura. "Xampus, hidratantes e máscaras com ceramidas, vitamina E e pró-vitamina B5 também ajudam a manter a cor por mais tempo", sugere Heleno. A dica também vale aos nadadores, pois o cloro em contato com a tintura deixa os fios loiros, esverdeados, e os escuros, avermelhados.

8. Loiro desgraça

De fato, a parafina, a água oxigenada e o limão, quando expostos ao sol, clareiam os fios, mas o saldo é pavoroso. "Produtos que não são feitos e elaborados para cabelos podem trazer efeitos terríveis, desde uma queda acentuada até o comprometimento total do folículo. O limão, por exemplo, tem um ph muito ácido que também resseca as madeixas", ressalta Heleno. Para conseguir um visual natural, recomenda-se a técnica californiana. Sem marcação na raiz, proporciona um look bem natural.

9. Pintar e alisar

Pintar a madeixa e, logo em seguida, relaxar ou alisar os fios é um verdadeiro crime. "Jamais indico este procedimento, pois sempre haverá um desbotamento durante o processo de neutralização. O correto é fazer ao contrário: alisar e depois colorir", garante Danilo.

Além disso, é aconselhável que a fórmula dos dois produtos seja compatível, e que se respeite o tempo de pausa de acordo com a exigência do produto aplicado.

10. Querer não é poder

Como é possível saber se a cor vai ficar igual à da embalagem da tintura? Para Danilo Carvalho, é muito raro que um cabelo fique exatamente igual ao de uma foto. "Garanto a aproximação da cor. Para tanto, é fundamental procurar um bom cabeleireiro para avaliar a tonalidade certa dos fios naturais e indicar a tintura e o oxidante corretos", comenta. Caso arrisque em casa, não deixe de ficar atenta e conferir a tabela de tonalidades que vem nas embalagens de tintura.

O que fazer? Siga os segredos dos coloristas para conseguir um resultado de salão sem risco nem sujeira

1. Faça o teste de sensibilidade: aplique uma pequena quantidade do tonalizante ou da coloração, já preparados, atrás da orelha, na nuca ou na parte interna do antebraço. Aguarde 48 horas e observe se houve alguma irritação ou coceira.

2. Verifique se apenas uma caixa de coloração é o suficiente (a falta na hora H compromete o resultado). Uma embalagem costuma bastar para fios curtos e com pouca quantidade. Quem tem fios médios ou longos precisará de duas caixinhas.

3. Vale perder alguns minutinhos para ler o folheto explicativo. Grande parte dos erros acontece porque ninguém lê essas informações básicas.

4. Fique pelo menos 24 horas sem lavar o cabelo antes de tingir – sim, a oleosidade natural protege o couro cabeludo da química. Entretanto, mais de um dia, vai deixar os fios sujos demais e isso pode influenciar na cor. Essa regra vale somente para as colorações, pois os tonalizantes têm melhor fixação com o cabelo limpo.

5. Antes de aplicar a tinta, proteja a área em volta do cabelo. “Passe vaselina ou creme barbeador na testa, lateral do rosto e nuca para não manchar a pele”, ensina Julio Crepaldi, cabeleireiro do salão Galeria, em São Paulo.

6. Divida o cabelo em quatro partes com uma risca da testa até a nuca e outra de uma orelha a outra. Assim, o resultado fica mais uniforme.

7. Se o seu cabelo for longo, espalhe um pouco de condicionador nas pontas. Por serem mais porosas, elas podem absorver mais tinta e ficar mais escuras do que o restante do cabelo.

8. Com o auxílio de um pincel de cerdas curtas (se for necessário, corte as pontas dele para deixá-lo mais durinho), comece aplicando o produto na nuca, depois nas laterais e por fim no topo e distribua a tinta por toda a raiz, indo primeiro para as laterais e topo da cabeça. Deixe as têmporas e a parte da frente para o final. Se você tiver fios brancos, comece por eles.

9. Ainda com a tinta na cabeça, pegue uma toalha úmida e limpe os fiozinhos da testa, ao redor do rosto e do pescoço para não deixar um look pesado e artificial.

10. Quando faltar 15 minutos para retirar o produto, aplique o restante da tintura no comprimento e nas pontas. Antes de enxaguar, misture um pouco de água fria e massageie como se estivesse passando xampu. Esse truque ajuda a dar mais brilho.

11. Ficar com a tintura por mais tempo que o recomendado não vai clarear ou escurecer os fios além da conta (nem fixar a cor de forma duradoura). Enxaguar antes do tempo (olha, a pressa!) também é desastre na certa: o castanho fica avermelhado e alaranjado antes de atingir o loiro que você tanto deseja. Respeite a indicação do fabricante rigorosamente.

Fonte: Terra beleza, M de mulher

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *