Compartilhe:

Pimenta pode ser a chave para o emagrecimento: Veja dicas e mais 5 alimentos que aceleram o metabolismo

Eu adoraria gostar de pimenta. Não sei explicar bem o porquê, mas adoro as cores, o cheiro e o poder que ela tem de transformar o sabor dos alimentos. Invejo aquelas pessoas – principalmente as mulheres – que não dispensam o condimento em suas refeições. Talvez por ser muito sensível ao ardor da pimenta, acho […]

Publicado por: Cida Ramos

pimenta1

Eu adoraria gostar de pimenta. Não sei explicar bem o porquê, mas adoro as cores, o cheiro e o poder que ela tem de transformar o sabor dos alimentos. Invejo aquelas pessoas – principalmente as mulheres – que não dispensam o condimento em suas refeições. Talvez por ser muito sensível ao ardor da pimenta, acho que elas são corajosas. Um tiquinho da danada me faz perder totalmente o paladar. Uma pena. Eu deveria gostar de pimenta. Estudos mostram que ela faz bem para a saúde. Um deles aponta que a capsaicina, substância responsável pelo ardor da pimenta, ajuda a acelerar o metabolismo do organismo – acelerando a queima calórica. E a mais nova descoberta, publicada no Journal of Proteome Research, segue essa linha. A mesma capsaicina pode facilitar a perda de peso e evitar o acúmulo de gordura no organismo. Isso porque ela desencadeia uma série de mudanças benéficas em algumas proteínas do organismo. Essas proteínas alteradas funcionam para quebrar a gordura. É uma nova luz no túnel na luta contra a obesidade, já considerada uma questão de saúde pública. Em ratos, a capsaicina diminuiu a ingestão calórica, a redução do tecido adiposo e a redução dos níveis de gordura no sangue. Os ratos foram alimentados durante um período com dietas ricas em gordura: um grupo com capsaicina e outro sem. Os ratos que se alimentaram com a substância da pimenta perderam 8% e apresentaram alterações em pelo menos 20 proteínas encontradas na gordura. Ainda não se sabe como a substância desencadeia esses efeitos benéficos. Esse é o desafio dos pesquisadores para quem sabe, em breve, desenvolverem algum medicamento para tratar a obesidade. _____________________Cinco alimentos 1- Pimenta vermelha. A capsaicina, responsável pela ardência e um dos principais componentes presente nas pimentas, também eleva a adrenalina, um hormônio secretado pelas glândulas supra-renais. A adrenalina, entre outras coisas, estimula o coração (aumenta os batimentos cardíacos), eleva a pressão arterial, libera a glicose armazenada no fígado, relaxa alguns músculos involuntários e contrai outros. Essas condições aumentam a taxa metabólica. 2- Cafeína. Presente no café, no cacau, no guaraná, e em folhas de chás, ela tem sido apontada como um agente capaz de aumentar a taxa metabólica. Isso porque ela seria capaz de reduzir o apetite e aumentar a quebra de gorduras. 3- Chá Verde. Rico em flavonóides e catequinas, ele parece ter um efeito termogênico (acelera o metabolismo energético), obtendo a redução de gordura corporal. A American Dietetic Association sugere o consumo de 4 a 6 xícaras de chá verde ao dia. 4- Carboidratos. Ao contrário de que muitos pensam, eles não servem apenas para engordar. Se utilizado na medida certa, são essenciais para o metabolismo, pois fornece combustível (glicose) aos músculos, ao sistema nervoso e a todas as células do organismo. Prefira grãos integrais, legumes, frutas e verduras — todos ricos em fibras e pobres em gorduras. Por levarem mais tempo para ser digeridos, aceleram o metabolismo. 5- Fibras e proteínas. As fibras ajudam a dar a sensação de saciedade e a regular o funcionamento intestinal. Já as proteínas têm como função principal colaborar na formação das células, ossos, cabelos, unhas, hormônios, enzimas e músculos, que consomem mais calorias do que o tecido adiposo. Fonte:Conteúdo do R7 Blog mulher

Recomendado para você

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *