Por: Cida Ramos

Tudo sobre silicone no bumbum

A cirurgia que a cada dia ganha mais adeptas. Saiba tudo sobre a cirurgia de colocação de implante de silicone no bumbum. Confira!

bumbum-silicone-protese-capa

 Tire suas dúvidas sobre o implante de silicone no bumbum

Não se trata exatamente de uma novidade ­ mas, recentemente, a colocação de prótese de silicone no bumbum virou assunto quentíssimo entre garotas atentas ao movimentado mundo dos tratamentos estéticos.

Você poderá gostar de:
Plástica sem bisturi
Ácido hialurônico ; Aumento de seios, lábios, panturrilha sem cirurgia
Combinação de lasers poderosos e peelings renovam a pele
Ultra-som facial para ter um rosto afinado e definido

Embora não alcance os números da prótese de seios ­ líder absoluta no ranking brasileiro de cirurgias plásticas ­, a de bumbum ganhou status de objeto do desejo a partir do momento em que a apresentadora de TV Ana Maria Braga declarou ter recorrido à técnica para aumentar e melhorar os contornos da parte em questão. A utilização da prótese vale tanto para corrigir defeitos genéticos quanto para reverter alterações de forma, volume e textura, decorrências da idade ou das variações de peso ou hormonais.

Informações importantes

A prótese de bumbum tem como indicações equilibrar, aumentar os glúteos e remodelar a forma das nádegas. Assim como a prótese de mama, a prótese glútea é uma cirurgia tranqüila, de curta duração, segura e de excelentes resultados. Na cirurgia plástica para aumento de bumbum por prótese glútea utilizam-se implantes de silicone de gel coesivo com volume entre 180 e 300 ml. Os mesmos são introduzidos por uma pequena incisão no sulco interglúteo e alojados  entre o músculo glúteo máximo e médio, ou seja, embaixo do músculo. A cicatriz fica na maioria das vezes imperceptível após o sexto mês.

Antes e depois – Cirurgia plástica para aumento de bumbum

O formato da prótese de bumbum a ser escolhido depende do objetivo de cada paciente, as próteses de silicone arredondadas são utilizadas para o aumento do bumbum. As ovais alteram também as dimensões laterais dos glúteos.

A duração da cirurgia para implante de silicone no bumbum é de 1 hora e meia, aproximadamente, e o tempo de recuperação entre 10 e 30 dias. A anestesia pode ser local ou geral, de acordo com o caso. O paciente deve ter mais de 16 anos, pois o crescimento glúteo já deve estar estabilizado. Nas investigações pré-cirúrgicas detalhes como elasticidade da pele, cicatrizes, celulites, estrias e assimetrias devem ser considerados.

Como em todo procedimento cirúrgico, exames de sangue para avaliar glicemia de jejum, eletrólitos, coagulograma e hemograma devem ser solicitados pelo médico responsável. Se necessário, exames cardíacos como eletrocardiograma e teste de esforço também serão feitos. A ingestão de determinados medicamentos deve ser suspensa conforme orientação médica específica para cada caso.

 

Existe o risco de contratura capsular nas próteses, isto é, as nádegas ficam endurecidas, é uma reação particular da paciente que acontece em torno de 4-7% dos casos, quando isto acontece é necessário trocar a prótese ou o tipo dela.

Após o implante de silicone nos glúteos ficará proibida qualquer injeção glútea, pois isto poderá furar a prótese.

Tipos de próteses

1 – Prótese de glúteo oval de superfície lisa

2 – Prótese de glúteo redonda superfície lisa

3 – Prótese de glúteo oval texturizada

A única fabricante brasileira de prótese glútea é a empresa Silimed, que oferece três tipos mais importantes de silicone, indicados conforme o caso. A prótese redonda possui volume até 370 miligramas, enquanto a oval tem até 550. Modelos maiores são feitos especialmente para o paciente. A prótese quartzo é uma das mais usadas, por deixar o bumbum empinado. Veja algumas dicas:

Pessoas de estatura baixa e nádega curta: a indicação é a prótese redonda, para fazer um bom preenchimento da área.

Pessoas de estatura alta e nádega longa: a dica é implantar a quartzo, uma prótese mais verticalizada.

Pessoas muito flácidas e magras: devem utilizar a prótese de baixa projeção oval, para disfarçar a presença do silicone.

Os riscos incluem hematomas e infecções. George Luís ressalta que o repouso é importante para que não haja a abertura dos pontos. As rejeições à prótese são raras e, nesses casos, o silicone deve ser retirado. As indicações ficam para pessoas com ausência completa da musculatura ou atrofia exagerada do músculo.

A durabilidade do silicone ainda é uma incógnita, mas pode chegar a mais de dez anos. Alguns especialistas acreditam que as novas próteses alcancem os 25 anos, mas não há comprovações. "É preciso tomar cuidado ao escolher o profissional que fará a cirurgia. Já vi casos onde o resultado ficou feio porque o médico usou a prótese de mama no lugar do silicone para o glúteo, já que é mais barata. O par de próteses de mama custa, em média, R$1.600,00 a R$1.900,00, enquanto o custo para os glúteos é de cerca de R$2.300,00", lembra George Luís.

Mitos e verdades

Muitas lendas rondam os implantes de silicone. Na lista das informações corretas, está que, após a cirurgia nos glúteos, a pessoa não poderá mais tomar injeção ou vacina no bumbum. A agulha não vai estourar a prótese, mas a substância será injetada dentro dela, não conferindo efeitos ao organismo. Mesmo assim, não existe um medicamento que seja obrigatoriamente injetado na região intramuscular glútea. Quando há situações de emergência, o remédio deve ser aplicado direto na veia.

Outra verdade é que o silicone pode sair do lugar. As causas são movimentações bruscas e erradas, pressão sobre a prótese, implante errado, acidentes e uso inadequado de sutiãs, empurrando-o para o centro do tórax. Quanto ao bumbum, os implantes intramusculares oferecem menores chances de movimentação, ao contrário dos subcutâneos (feitos acima do músculo).

Em relação aos mitos, o paciente não corre risco de romper a prótese por causa da pressão atmosférica causada pela viagem de avião. As cabines são pressurizadas e, mesmo que não fossem, não há notícias de fatos como esse e testes comprovam que isso não pode ocorrer. Mergulho em grande profundidade e pára-quedismo também estão permitidos. O silicone é bastante resistente não apenas pela camada externa, mas pelo conteúdo, que é um gel de alta coesividade, ou seja, mantém a umidade mesmo se o envelope romper. Além disso, a prótese é revestida com camadas múltiplas, principalmente a de glúteos, que é mais resistente do que a de seios. Caso rompa por algum trauma ou acidente, o conteúdo da prótese não escapa do revestimento.

Não faça no seu bumbum

• Silicone injetável: o procedimento é proibido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, pois o líquido pode migrar para outras regiões do corpo (coxas, joelhos e tornozelos), entrando nas articulações e causando inflamações e siliconomas (nódulos). Além disso, pode ocorrer um processo de defesa do próprio corpo chamado fístola, quando o organismo tenta expulsar o conteúdo por alguma cavidade, drenando o silicone.

• Bioplastia: não é indicada para aumento dos glúteos, pois o produto injetado não oferece chance de retirada sem seqüelas, podendo formar nódulos, fístola e inflamações.

• Enxerto de gordura: não é muito indicado, já que parte da gordura implantada pode ser absorvida pelo corpo, de forma desigual em cada glúteo, causando assimetria.

Dúvidas frequentes

Qual a diferença entre as próteses de silicone para seios e para bumbum?

Ambas são constituídas de um tipo de envelope de silicone (como se fosse um saquinho de celofane reforçado e grosso), recheado com um gel de silicone. “Essa prótese é mais resistente e consistente do que a colocada nos seios, já que a região glútea é mais sujeita a traumas: está envolvida em muitos movimentos do corpo e sofre compressão quando a portadora se senta”, explica o cirurgião plástico Cláudio Dias Rodrigues, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Há opções de tamanhos e formatos?

Sim. Os tamanhos variam conforme a necessidade ou o desejo da paciente. Há também diferença de textura ­ lisa, texturizada e revestida de poliuretano, sendo que as duas últimas são consideradas as mais modernas e menos vulneráveis ao endurecimento. “Os implantes também têm diferenças de comprimento, largura e altura, o que define o contorno desejado”, explica o cirurgião plástico Carlos Fernando Vieira das Neves, de São Paulo.

Para quais problemas a colocação é indicada?

“A melhor candidata é a mulher que tem bumbum plano, chato, sem volume ou murcho, vazio, mas com pouca flacidez. Para o bumbum muito caído, é necessário fazer um lifting; já os que precisam de definição de contornos sem a necessidade de aumento de volume, a

Perguntas frequentes sobre a cirurgia plástica no bumbum

1. Onde se localiza a cicatriz?
A cicatriz desta cirurgia se localiza na prega entre os gluteos, em torno de 4 a 6 cm de comprimento.

2. Qual o tipo de anestesia?
Normalmente com anestesia Peridural e Sedação.

3. Qual o período de internação?
Em torno de 6 a 8 horas, dependendo da associação com outros procedimentos.

4. Quanto tempo demora o ato cirúrgico?
Geralmente em torno de 1 hora e meia a 2 horas.

5. Há dor no pós-operatório?
Geralmente sim. Devido ao fato que se manipula a musculatura, e isto é doloroso, mas com os analgésicos a dor fica menos intenso.

 

6. Como é o curativo?
Costuma-se fazer um curativo local com micropore com fins de ajudar a manter a prótese fixada. Além do mais, este curativo serve de proteção a eventuais traumatismos que possam ocorrer nos primeiros dias. Permanece de 4 a 6 dias.

7. Quando são retirados os pontos?
Não há pontos para serem retirados. Normalmente são dados apenas pontos internos, e colocado cola.

8. Em quanto tempo se atingirá o resultado definitivo?
Assim que se retira o curativo já teremos em torno de 50 a 60 % do resultado almejado. O inchaço existe no pós-operatório, e poderá perdurar em pequena intensidade por dois a seis meses.

9. Como é a prótese de silicone que será introduzida?
É uma peça fabricada em vários tamanhos e modelos, os quais serão escolhidos por nós, conforme avaliação do paciente. Ela já vem esterilizada e lacrada de fábrica. Preferimos as próteses LISAS. Elas são de maior consistência que as próteses de mama, elas serão mostradas na consulta e devidamente discutido sobre suas vantagens.

10. O silicone é perigoso? Não poderá causar câncer?
Há mais de 30 anos vem sendo empregado o silicone na forma gel, em todo o mundo, com milhares de pacientes operados, sem que se tenha assinalado a presença de ação cancerígena do silicone. Trata-se de substância inerte ao organismo e que se mantém em seu lugar de introdução, dentro de uma cápsula fibrosa que o próprio organismo se encarrega de elaborar, logo nos primeiros dias. Raros são os casos de eliminação da peça, e quando isto ocorre, é geralmente decorrente a problemas no pós-operatório imediato por infecção, traumatismo local, hemorragia, etc. Retira-se a peça mediante simples cirurgia com anestesia local, sem ficar seqüela. Posteriormente poderá ser reintroduzida nova prótese.

11. Quantos dias deverei ficar de repouso?
Dependendo da atividade, apenas um dia. Casos especiais poderão determinar cuidados relativos por 8 a 10 dias, principalmente de movimentação de braços.

12. Ficarei com dreno?
Não se deixa drenos, por isso o repouso deverá ser absoluto na primeira semana.

13. Quanto tempo dura a prótese?
As próteses de GEL COESIVO (próteses que não escorrem e são as mais atuais), somente serão trocadas se houver algum problema (contratura, ruptura, Gluteos ficarem flácidos, ou outra complicação mais séria), caso contrário poderão permanecer, diferente das próteses antigas lisas que eram necessários trocar a cada 10 anos.

14. Esta cirurgia poderá ser associada à lipoaspiração?
Nos casos necessários podemos fazer lipo complementar nos culotes, pneus e coxas e até mesmo outro local, conforme avaliação médica. É comum associar a enxertos de gordura.

15. Quando poderei sentar?
A liberação para sentar acontece no dia seguinte a cirurgia.

 

Fonte: http://www.guiadasemana.com.br/http://boaforma.abril.com.br/ http://scipioni.com.br/

 

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta